Home > Botânica > Taxonomia Vegetal > Divisão Acrasiomycota  
  Botânica
  Fotos
  Manuais
  Especiais
 

Divisão Acrasiomycota

Fazem parte dos "fungos protistas", ou seja, pertencem ao Reino Protista, mas apresentam alguma semelhança com os fungos verdadeiros.

Imagem de Dictyostelium discoideum. Quando há disponibilidade de alimento, permanece como célula individual.

São seres que formam pseudoplasmodios. O pseudoplamódio, que contém entre 10000 e 125000 indivíduos é chamada de "pseudoplasmodio", pois cada indivíduo que compõe a massa de células mantém sua individualidade e não perde sua parede celular. É diferente dos organismos plasmodiais (os mixomicetos), que serão estudados na próxima página, pois estes formam uma massa móvel de células, mas sem parede celular. Assim, cada célula não permanece individualizada.

- Grupo com aproximadamente 70 espécies, estreitamente relacionado com as amebas (Filo Rhizopoda).
- Organismos comuns em solos ricos em húmus, permanecendo na forma amebóide livre, as mixamebas (semelhante às amebas).
- Alimentam-se por englobamento de bactérias.
- Ao contrário dos fungos, apresentam parede celular rica em celulose e mitose normal, com centríolos.
- Não apresentam células flageladas em nenhum estágio do seu ciclo de vida (semelhança com fungos).
- Formam pseudoplasmódio: massa multicelular constituída por células amebóides individualizadas, representando a fase de agregação do ciclo de vida dos organismos pseudoplasmodiais.
Enquanto há alimento suficiente, permanecem como células amebóides individuais.
- Quando o alimento é exaurido, elas passam a produzir esporos, da seguinte maneira:


1- Agregam-se, para formar uma massa móvel, mas com células individuais, que se desloca por arrastamento.
2- Esta massa, chamada pseudoplasmódio, pode conter de 10.000 a 125.000 células.
3- A locomoção (em direção a um local rico em alimento) acontece com a ajuda de uma matriz extracelular que se forma ao redor do pseudoplasmódio. Movimentam-se através contração de miosina (mesma proteína responsável pela contração nos animais).
4- Algumas células da colônia formam um pedúnculo, enquanto outras se movem para este pedúnculo, originado os esporos. Quando as células do pedúnculo morrem, os esporos são liberados. Se caírem em uma superfície úmida e quente, germinam. Cada esporo origina uma nova mixameba, reiniciando o ciclo.

Ciclo de vida de Dictyostelium discoideum. Quando hé disponibilidade de alimento, permanece como célula individual. Quando falta alimento, elas se unem para formar o pseudoplasmódio, que é uma massa de células individuais, as mixamebas, se locomove como uma lesma, e passa a produzir esporos. Para isso o pseudoplasmódio comprime-se e eleva-se verticalmente diferenciando-se em uma estipe, que forme e libera esporos. (ver texto acima da imagem)

 

- A reprodução sexuada acontece com a formação de macrocistos. Estes são estruturas arredondadas e achatadas. Formam-se da seguinte maneira:
1- Duas mixamebas haplóides se fundem, formando um zigoto. O zigoto atrai e engloba mixamebas que se encontram próximas.
2- Os macrocistos são formados por pequenos agregados de amebas, menores que os pseudoplasmódios.
3- Ao redor, forma-se uma membrana e, externamente, uma parede de celulose.
4- O zigoto (única célula diplóide), sofre meiose e cada célula formada passa por muitas mitoses. Em seguida ocorre a liberação das novas amebas haplóides.

 

   Termos de uso | Links | A equipe | Contato | |